Corpo encontrado no cárcere privado é de homem e estava decapitado.

Casa em que mais um corpo foi encontrado, no Vale do Sol, foi local em que assassinos manteram Renata Belchior e a filha Gabriela — mãe e irmã de Thiago Lopes, marido de Elizamar — em cárcere privado - (crédito: Carlos Vieira/CB)
Fonte

Com o corpo, o caso que começou com o desaparecimento da cabelereira Elizamar Silva e os três filhos agora é composto por sete mortos.

Ouça aqui


O corpo encontrado pelos investigadores da Polícia Civil, na tarde desta quarta-feira (18/1) — na mesma casa em que Renata Belchior, 52 anos, e a filha Gabriela, 25, foram mantidas em cárcere privado — é do sexo masculino e estava decapitado e esquartejado. A residência fica no Vale do Sol, região entre o Vale do Amanhecer e o Arapoanga. 

Além de estar sem cabeça, o corpo também estava sem os dois braços. Segundo informações repassadas pelo delegado Paulo Henrique, da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), devido ao estado de decomposição do cadáver, o assassinato teria ocorrido entre 4 e 10 dias atrás. 
De acordo com o tenente do Corpo de Bombeiros Marcelo de Abreu, o cadáver tinha “algumas marcas de violência”. O corpo foi encontrado após a polícia conseguir mais uma pista na investigação do caso e retornar, junto aos bombeiros, para a casa em que Renata e Gabriela foram mantidas em cárcere privado.

Os agentes visitaram a casa ao lado de cães farejadores, que indicaram um local onde havia uma terra remexida. Os bombeiros encontraram o cadáver após escavarem cerca de 30 a 50 centímetros de terra. “Uma cova rasa, mas bem ampla para poder comportar o corpo”, disse o tenente Abreu.

Categoria:Nacionais

Deixe seu Comentário