Especialistas alertam sobre progressão da covid-19 e possibilidade de nova onda

(crédito: Danielle Beckman/UC Davis)

Duas novas cepas do vírus,  BG.1 e  XBB, que surgiram  da variante Ômicron, são potencialmente mais resistentes à vacina e têm  circulação aumentada.


Em outubro, aumentou o número de testes positivos de coronavírus nos laboratórios privados do país. É o que mostram as análises do Instituto Todos pela Saúde (ITpS), que alertam para uma nova onda da doença nos países europeus. Por esses dois motivos, os especialistas ressaltam que é importante que o público em geral esteja atento aos sintomas, faça o teste para confirmar a infecção pelo coronavírus e siga o tratamento correto.

Duas novas cepas do vírus,  BG.1 e  XBB, que surgiram  da variante Ômicron, são potencialmente mais resistentes à vacina e têm circulação aumentada. O infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP Evaldo Stanislau diz que apesar das novas cepas do vírus, os sintomas da covid-19 continuam  os mesmos. 

 "Eles geralmente são respiratórios, gripais ou às vezes gripais, com mais sintomas de febre e mal-estar", explica ele.

A Covid-19 pode ser confundida com um resfriado ou gripe, e é importante que, ao perceber os sintomas, a pessoa faça um teste que mostre se é uma infecção por coronavírus ou gripe, e o número de testes positivos também aumentou significativamente. Portanto, deve-se estar alerta quando há coriza, dor de garganta, tosse, dor no corpo, mal-estar e febre.

Idosos e imunocomprometidos devem ter o diagnóstico correto para que o tratamento seja iniciado o mais rápido possível, reduzindo assim a possibilidade de desenvolver o quadro mais grave. Até o momento, o aumento do número de testes positivos para coronavírus tem sido de casos leves, e o número de internações pela doença não aumentou significativamente.

Categoria:Nacionais

Deixe seu Comentário