Mulher que acusa médico de cárcere privado foi operada para retirar necroses

© pixabay


Fonte

Daiana Cavalcanti foi encontrada por policiais no Hospital Santa Branca, em Duque de Caxias, após familiares acusarem o médico Bolívar Guerrero Silva de cárcere privado




A paciente que acusa um médico e um hospital privado da Baixada Fluminense de cárcere privado já passou por quatro cirurgias desde que foi transferida para uma unidade pública do Rio, no mês passado, para a retirada de tecidos necrosados. Ela deverá passar por nova intervenção nos próximos dias.


Em julho, Daiana Cavalcanti foi encontrada por policiais no Hospital Santa Branca, em Duque de Caxias, após familiares acusarem o médico Bolívar Guerrero Silva de cárcere privado. Os agentes que a encontraram disseram que a barriga da mulher estava completamente "necrosada".


Bolívar foi o cirurgião que, em março, foi responsável por realizar uma abdominoplastia em Daiana, seguida de uma cirurgia de aumento das mamas. A operação no abdome teve várias complicações. Segundo familiares da paciente, o médico a teria mantido no hospital Santo Branca, na Baixada Fluminense, contra a vontade dela, por pelo menos dois meses.
Tanto o médico - que está preso temporariamente acusado de lesão corporal grave e cárcere privado - quanto o hospital negam as acusações.


Após a intervenção da Polícia e da Justiça, Daiana conseguiu ser transferida para o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, onde é atendida desde então. Nesta terça, a instituição afirmou que "a paciente em questão vem evoluindo bem em seu tratamento", mas não deu detalhes sobre os procedimentos.

Categoria:Nacionais

Deixe seu Comentário