Homem relata que evitou mais mortes e que corpo fosse carbonizado na PI-140

Homem relata que evitou mais mortes e que corpo fosse carbonizado na PI-140 (Foto: Reprodução/ WhatsApp)


Fonte

Domingos da Silva Sousa foi a primeira pessoa a chegar no acidente. Ele relatou que conseguiu retirar duas pessoas com vida e evitar que um dos corpos fosse carbonizado.


O revendedor de gás Domingos da Silva Sousa foi a primeira pessoa a chegar no grave acidente ocorrido na noite do último sábado (09), que deixou oito mortos e cinco feridos na PI-140, que liga as cidades de Floriano e Itaueira, no Sul do Piauí. Ele relatou que conseguiu retirar duas pessoas com vida e evitar que um corpo fosse carbonizado em um dos veículos. 


Em entrevista ao Meionorte.com, Domingos da Silva explicou que estava retornando para São Raimundo Nonato, onde reside, após passar alguns dias em Teresina com sua família. Segundo ele, por volta de 22 horas, após passar da penitenciária Vereda Grande, o Fiat Doblo, da Prefeitura de Itaureira, ultrapassou o seu veículo e em seguida, já momentos depois, ele observou um animal na pista, destroços dos veículos e chamas.


Domingos chegou no local e relatou que apenas um dos veículos estava em chamas, o que ajudou a retirar algumas vítimas de perto do fogo. 


“Quando a gente vinha de Floriano, depois da Vereda Grande, passou por mim o Fiat Doblo. Eu vinha próximo dele e por isso fui a primeira pessoa a chegar. Foi quando avistei o animal na pista e tinha bagaço de coisas e fogo do lado esquerdo, mas não percebi muito como tinha os bagaços da batida e eu parei o carro. Eu desci. Andava eu, minha esposa, sogra e as crianças no carro.

Estacionei e comecei a dar com a mão para os carros que vinha em seguida. Passei para o lado do acidente e saiu 3 pessoas de dentro do Doblo com o carro em fogo. Tirei elas da pista e coloquei do lado ainda chocadas, ensaguentadas. Desci pro local onde tava o outro carro, o Doblo estava pegando fogo, mas o Classic não estava. Mas o fogo vinha na direção, foi quando ouvi uma criança pedindo socorro”, descreveu. 


Domingos disse que ela estava com a perna quebrada e não se mexia. Ele a pegou, levou para cima da pista e a colocou no acostamento em cima de um lençol. Ele então desceu novamente e pegou o corpo de uma jovem, o único entre as vítimas fatais que não foram carbonizados. “Mas o fogo já estava próximo. Para não ser carbonizado, coloquei para cima do asfalto também e tinha já outros corpos sendo carbonizado. Dentro do Classic tinha duas pessoas, mas aparentemente já em óbito, uma por cima da outra”, relatou.


Então, ao subir novamente para o asfalto, Domingos da Silva disse que sua sogra ouviu uma outra pessoa pedir ajuda. Ele voltou, abriu o carro e tinha um corpo por cima da vítima ainda com vida. 

Categoria:Piauí

Deixe seu Comentário