De acordo com o STJD, Mineirão poderá receber cruzeirenses após cumprimento da pena de cinco jogos com portões fechados (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Fonte: Superesporte


O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Otávio Noronha, atendeu ao pedido do Cruzeiro e autorizou o retorno do público aos jogos do clube em Belo Horizonte. Antes, porém, a Raposa precisará cumprir pena de cinco partidas com portões fechados já a partir desta sexta-feira, quando enfrenta o Londrina, às 21h30, pela Série B, no Mineirão.  
A decisão de Noronha foi tomada após a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) divulgar o plano, com uma série de protocolos, para retomada do público nos estádios da capital limitado à capacidade de 30%. O presidente do STJD entendeu que a liberação dos torcedores nos estádios em torneios nacionais não depende mais da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
"Não cabe em princípio à Entidade de Administração do Desporto se imiscuir e negar vigência à execução do conjunto de medidas adotadas para a retomada gradual das atividades – inclusive com reflexos na economia – do Estado, por lhe faltar, além de competência, o adequado respaldo técnico e a legitimidade atribuída aos governantes democraticamente eleitos", escreveu Noronha na decisão (leia na íntegra no fim do texto).
A decisão vale apenas para o Cruzeiro, que fez o pedido nesta quinta-feira. Se outros clubes desejarem o mesmo, também terão que formalizar a intenção ao STJD. 
Se a liminar não for derrubada, o Cruzeiro jogará com portões fechados os duelos contra Londrina (30/7), Vitória (11/8), Sampaio Corrêa (14/8), Confiança (20/8) e Ponte Preta (7/9). O clube poderia voltar a ter torcida no Mineirão diante do Operário, pela 24ª rodada da Série B. A CBF ainda não divulgou data e horário desse último compromisso.

Entenda a punição do Cruzeiro

O Cruzeiro precisa cumprir cinco jogos de punição pelos incidentes na reta final da Série A de 2019. Em junho de 2020, o Pleno do STJD confirmou a pena de três jogos com portões fechados pelos incidentes no duelo contra o Palmeiras, que selou o rebaixamento do Cruzeiro à Série B do Campeonato Brasileiro. Antes, o clube já havia sido punido por episódios semelhantes nos jogos contra Atlético e CSA, ambos também na Primeira Divisão.

Deixe seu Comentário