Menu

Rádio Avante

A nova onda na web


Atriz brasileira indicada ao Emmy leva vida simples e quer distância das novelas: “É tempo perdido”

02 OUT 2018
02 de Outubro de 2018

Na última quinta-feira (27), foi revelada a lista de indicados ao Emmy Internacional 2018, principal premiação da televisão mundial, e que, conforme informamos, surpreendeu ao “esnobar” a Globo, que costuma dominar o evento, especialmente com suas novelas.

Fonte: TV Foco

Denise Weinberg foi indicada ao Emmy Internacional. (Foto: Divulgação)

Denise Weinberg foi indicada ao Emmy Internacional. (Foto: Divulgação)

Mesmo com a pouca participação da emissora carioca, o evento ainda contará com a presença de brasileiros com a marca de outros canais, entre eles Denise Weinberg, indicada como melhor atriz pelo seu trabalho em Psi, série da HBO.

Na última quinta-feira (27), foi revelada a lista de indicados ao Emmy Internacional 2018, principal premiação da televisão mundial, e que, conforme informamos, surpreendeu ao “esnobar” a Globo, que costuma dominar o evento, especialmente com suas novelas. Mesmo com a pouca participação da emissora carioca, o evento ainda contará com a presença de brasileiros com a marca de outros canais, entre eles Denise Weinberg, indicada como melhor atriz pelo seu trabalho em Psi, série da HBO.

Apesar de ainda pouco conhecida do grande público, a atriz de 62 anos não vê a indicação ao Emmy como uma espécie de chamariz para trabalhar em novelas da Globo — que são os produtos de maior visibilidade da TV brasileira — , pelo contrário. Em entrevista ao site do jornalista Daniel Castro, Denise surpreendeu ao contar que quer distância dos folhetins.

 

“Para mim, fazer novela é tempo perdido”, declarou a atriz, revelando ainda a sua preferência pelo palco: “Meu lugar é o teatro, é lá que eu consigo trabalhar legal. Se eu fechar contrato para uma novela no Rio, vou ter que passar pelo menos um ano lá, e aí não consigo fazer teatro em São Paulo. E, se eu tiver que escolher, eu sempre vou optar pelo palco, mesmo que pague mal. Aliás, muito mal”.

Apesar da ideia de permanecer longe das novelas da Globo, a atriz já teve passagens pela emissora. Ela atuou em minisséries como Maysa (2009), Dalva & Herivelto (2010) e a série A Teia (2014). Novela, de fato, participou apenas de uma: Amor Eterno Amor (2012). “E eu só fiz porque o Papinha [o diretor Rogério Gomes] me disse que era uma participação, que ela supostamente morreria no início e só voltaria no fim”, disse.

 

“Eu gosto de fazer um trabalho mais detalhado, de saber o arco da personagem do início ao fim. Em minisséries, o ator começa o trabalho sabendo como vai terminar. Novela é obra aberta, você não faz ideia. Se a audiência cai, se o público não gosta, muda tudo. Num dia você é bonzinho, no outro mauzinho. Isso me frustra”, declarou. “Eu é que sou esquisita mesmo, e sei que pago um preço alto por isso. Mas eu sou muito focada no ofício de atriz, no trabalho mais artesanal. E sinto que na TV não dá tempo de fazer isso, é um trem expresso, uma coisa meio pizza, sabe?”, completou.

 

Longe de levar uma vida glamourosa, Denise ainda utiliza transporte público, e apesar da alegria por receber a indicação ao Emmy, em cerimônia que ocorrerá em Nova York, no dia 19 de novembro, a atriz não deixa a fama subir à cabeça: “Eu sou realista, tenho que manter o pé no chão. A indicação já é um prêmio lindo, e existe um prestígio, mas não vai abrir um mercado novo para mim”.

Denise Weinberg em cena de Psi. (Foto: Divulgação)

Denise Weinberg em cena de Psi. (Foto: Divulgação)

Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!